Os irmãos João Paulo (à direita) e Mateus Bodanese, criadores do sistema myTapp

Made in Brazil

Self-service de chope

POR FÁBIO VENDRAME

FOTOS RUDI BODANESE

O myTapp, sistema criado por dois irmãos engenheiros, transforma o chope no bar em uma nova experiência. Com ele é possível escolher qual cerveja beber, em que quantidade e quanto pagar

Cervejeiros, preparai-vos! Após a profusão de cervejas artesanais dos últimos anos, o jeito de beber chope está mudando. De Florianópolis vem uma ideia que permite ao cliente o controle e a autonomia do que bebe e do quanto consome a cada gole. É o myTapp, sistema self-service de chope elaborado pelos irmãos João Paulo, de 33 anos, e Mateus Bodanese, de 27, naturais de Pato Branco (PR). Basta carregar um cartão pré-pago e se servir nas chopeiras dos estabelecimentos adeptos do primeiro draft beer system brasileiro. A novidade já está disponível em seis estados e no Distrito Federal, em 27 endereços.

A inspiração surgiu no exterior. Em 2014, João Paulo passou cinco meses em San Diego, na Califórnia, onde foi finalizar o mestrado em engenharia de automação de sistemas. Numa noite, em um pub, o brasileiro se deparou com um equipamento similar ao que viria a desenvolver mais tarde com o irmão mais novo. “Na hora em que vi a chopeira self-service tirei uma foto e mandei para o Mateus”, lembra João. Estava plantada a semente do myTapp. Na época, os irmãos já produziam cerveja artesanal em casa e acalentavam o sonho de abrir um bar próprio. No entanto, feitas as contas, chegaram à conclusão de que sairia muito caro. “Notamos que o investimento necessário ainda estava longe do nosso alcance. Então pensamos em focar nosso tempo no desenvolvimento do equipamento para depois apresentá-lo ao mercado”, conta Mateus, formado em engenharia elétrica. Dito e feito. Levaram um ano no protótipo, até obter um modelo satisfatório. Hoje, dois anos mais tarde, eles já contabilizam 227 sistemas instalados, nos quais já foram servidos 243 mil litros de chope para mais de 53 mil pessoas.

“QUEREMOS SER UM FACILITADOR PARA O CONSUMIDOR DE CERVEJA”

– Mateus Bodanese

O primeiro local aberto ao público a adotar o myTapp foi a Bodebrown, conceituada cervejaria de Curitiba. Depois disso, o sistema passou a ganhar fãs em outras cidades. Apenas em Joinville, no Norte de Santa Catarina, há mais de 80 torneiras conectadas. Rio, Salvador, São Paulo, Brasília e Porto Alegre também já contam com chopeiras eletrônicas. No embalo da expansão do negócio, João Paulo e Mateus ganharam outros dois sócios: Guilherme Lima dos Santos e Renan Corrêa Torres. “É um time jovem, com média de 25 anos de idade, todos com sangue nos olhos”, brinca João Paulo.

É fácil entender por que o sistema agrada aos consumidores. O cliente chega ao bar, abastece um cartão pré-pago com créditos e escolhe o tipo de chope e a quantidade que deseja, sem a necessidade de esperar o garçom e com a opção de provar diferentes qualidades da bebida em pequenas quantidades. Por exemplo, se o estabelecimento oferece cinco tipos de chope, você não precisa tomar 300ml de cada até descobrir o seu favorito – até porque, provavelmente, ficaria bêbado antes de chegar a uma conclusão. Com o myTapp, é possível tirar 50ml de cada e degustar um a um.

Em uma tela eletrônica aparecem nome e tipo da bebida, a procedência e um descritivo do produto, além de informações sobre o teor alcoólico. A cada copo o consumidor acompanha o quanto foi gasto e qual o saldo restante. E um detalhe a mais: podem-se adicionar créditos também por meio de um aplicativo gratuito – myTapp faz alusão às palavras app e tap (torneira, em inglês). “Queremos ser um facilitador para o consumidor de cerveja”, diz Mateus.

Em uma tela eletrônica, o consumidor escolhe o tipo de chope e a quantidade, e usa seu cartão pré-pago para se servir

ONDE ENCONTRAR

Confira locais pelo Brasil onde você pode conhecer o sistema myTapp

Bar da Avareza

 SÃO PAULO // SP 

Localizado na sempre fervilhante Rua Augusta, tem 12 torneiras conectadas e abastecidas com a linha da cervejaria Mea Culpa, inspirada nos pecados capitais

R. Augusta, 591, Consolação

Birra Bar

 RIO DE JANEIRO // RJ 

Dispõe de meia dúzia de torneiras autônomas, de onde brotam cervejas artesanais de 25 rótulos distintos em um esquema de rodízio

Av. Marechal Henrique Lott, 120, Barra da Tijuca

Perro Libre Tap Room

 PORTO ALEGRE // RS

O bar de mesas compartilhadas oferece dez torneiras de chope artesanal e, para acompanhar, delícias da culinária andina

Pça. Dr. Maurício Cardoso, 71, Moinhos de Vento

Dona Flor

 SALVADOR // BA 

Com vista da Baía de Todos os Santos, serve bolinhos de bacalhau e aipim com caranguejo para acompanhar os chopes que saem das torneiras myTapp

R. Airosa Galvão, 44, Barra

Bodebrown

 CURITIBA // PR 

Foi o primeiro local a adotar o sistema. Promove tours em sua nova fábrica sob agendamento pelo e-mail atendimento@bodebrow.com.br

R. Carlos de Laet, 1015, Hauer

Já o dono do estabelecimento pode monitorar o consumo dos clientes por meio de um sistema de gerenciamento de conteúdo. Em tempo real, ele acompanha o desempenho de cada barril, quanto ainda tem e quanto já saiu, entre outras facilidades. É possível até mesmo saber que cliente bebeu mais em determinada noite ou o histórico completo de consumo de cada um. “Há locais que também adotaram a opção de comprar sanduíches, porções ou até camisetas e bonés com os créditos do cartão myTapp”, conta Mateus.

Para popularizar o negócio, os empreendedores pretendem baixar ainda mais o custo de produção tanto para a empresa quanto para o cliente final. No caso, as cervejarias. Bem-sucedida, a estratégia de marketing da empresa por enquanto é baseada no buzz gerado na comunidade cervejeira. “No momento contamos apenas com o marketing espontâneo. O consumidor vai ao bar, conhece o sistema, toma um chope e posta uma foto nas redes sociais marcando um amigo que é dono de bar e convidando-o a conhecer o myTapp”, diz Mateus. Um brinde ao boca a boca!

voltar-para-o-sumario